quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

the darjeeling limited [experience]



o único elo de ligação entre a família whitman é mesmo o nariz, desarranjado em cada um dos membros, de resto o ano de afastamento após o funeral do patriarca da família expõe todas as fragilidades que existem entre eles. um tenta a resposta no suicídio, outro borra-se e foge às responsabilidades e um outro é mesmo só um feliz escrivã irresponsável. o suicida falhado tenta então reconstituir os laços perdidos e para isso organiza uma viagem de comboio aos locais espirituais mais sagrados da índia. o resto é humor engenhoso que wes anderson, habitué em reuniões familiares, espalha por entre as mais belas cores primárias que estes olhos puderam ver num ecrã até hoje.




tira a pica e é aborrecido começar o ano e ter-se a certeza que já se queimou o crédito de melhor filme do ano. é obvio que é um comentário falacioso e será facilmente refutado.


18 comentários:

Li disse...

Acho que era este post a que te referias...Ora eu não tenho nada contra as cores, se bem te lembras foi algo que salientei logo que vi a promo do filme...cm diria o mano Peter, transmitem um "spicy-smelling" indiano...(que eu gosto!!)
Quanto ao filme, posso dizer que na minha opinião é o melhor da cinemografia do senhor Wes Anderson...(banda sonora, conjugação de actores, dinâmica, COR, o spicy-smelling). Não arrisco a dizer que é a melhor película do ano, mas certamente terá um lugar bem confortável perto do topo!

Ah e sempre consegui arrastar o Zé para o "Universo Andersoniano".;)

mar!ana disse...

Pensei que ias explorar exaustivamente o facto de teres visto a Natalie Portman nua...

Anónimo disse...

Lol.


O filme é muito bom sem dúvida, mas na minha opinião é muito cedo para se falar de filme do ano. Vai ser concerteza, aliás, já é, candidato a filme do ano. :) Aqueles três tipos fazem cá um papelão!!!... Five stars! :D

Abraço.

PS: Epah, chega de músicas viciantes!!! :P

scavenger disse...

mariana isso é outro filme :p

scavenger disse...

li esqueceste dos planos dos três tipo stuck on you de tão colados que andavam ^_^

estamos a levar o zé para um bom caminho -_-

bea disse...

o melhor filme do ano é um que ainda não vi,"into the wild".gosto de criar expectativas e principalmente quando o resultado corresponde às expectativas,claro.de preto para azulão.que se passou ai nessa mente?

Anónimo disse...

http://www.myspace.com/noahandthewhale


Pela banda mas principalmente pelas cores.

:D

leydeeburd disse...

O blog tá lindo! :D Gostei especialmente do Jesus aí na foto do perfil ;)

Anónimo disse...

Quatro Blood Beats e meio (em 5) para o "Balad Of The Broken Seas" da Isobell Campbell e do Mark Lanegan. :) Sublime. E parece que vem outro álbum do dueto a caminho. :D

Abraço.

PS: Depois explico-te porque não dei 5.

scavenger disse...

bea: não confundas o teu amor pelo Eddie Vedder com o amor pelo filme :p

quando é que te posso pagar um café?

*

rita: "Nobody fucks with the Jesus!" -_-

*

zé: estudar termo anda-te a refundir os conceitos, blood beats não é nenhuma unidade de medição. aproveita e diz lá porque teve essa nota.

abraço

menina limão disse...

tudo muito bonito, mas aqui a designer adverte: ler os teus textos daqui em diante é sinónimo de trocar os olhos. está agressiva a combinação do amarelo com o azul, ambos claros. assim espantas a gentalha, homem!

como dizia, tudo muito bonito, nevertheless. e viva o wes anderson.

Anónimo disse...

Não estou a medir, mas sim a avaliar. -_-

Aquela parte instrumental inicial da música "Revolver" devia continuar durante mais uns minutos. É magnífica. Mas só dura pouco menos de um minuto. :( Daí os 4 blood beats e meio (em 5).

Abraço.

scavenger disse...

limona tão certeiro é o teu comentário, como certo será isto daqui a uma semana estar tudo do avesso :p

*

bea disse...

ideia
mantens o azul mas mudas a tonalidade(dois tons acima),o amarelo é substituido por um vermelho não muito forte e voilá!"I'm not there".
confundir o amor por um filme com o amor por uma pessoa que intervenha nesse filme,acontece-me a toda a hora.mas no caso do "into the wild" nem sequer me dão a oportunidade de fazer essa confusão.porque raio é que o filme não estreou no porto?grrrrrrr essas sanguessugas só pensam em filmes que lhes encham o bolso (desabafo)

pagas quando quiseres*

dcc disse...

Tenho lido o teu blog. :X
Assim aos de vezes em quandos.
Vou adicionar-te em consideração aos cereais de Paredes de Coura e para clicar mais facilmente. Ainda por cima agora está amarelo e azul, que é um contraste à maneira.
;)

menina limão disse...

LOL! em consideração aos cereais! :p

viva os meus gajos de paredes.

scavenger disse...

bea: ainda bem que o filme não estrea cá que assim é menos uma despesa :p

duarte: bendita a hora que levei os cereais. ainda hoje fazem a diferença :D

gaija: devias ter mais consideração por mim ou então consideração pelas meias quentinhas :D

*

Anónimo disse...

pois venho concordar..dizer que é, de entre os filmes mais recenetes, um dos que melhor foi conseguido. Aqui há cinema, todo uma influência narrativa que só quem sabe... o humor, claro, soberbo. Se é para se fazer comédia que seja assim...
Abraço, e viva a boa música e o sentido de bom gosto.
Sofia