sexta-feira, 25 de abril de 2008

you're the punishment for all of my former sins




confesso que não era este nick cave rockeiro que estava à espera na primeira vez que o vi em palco. ele é sem dúvida um monstro de palco. calcorreia todos os espaços do palco com classe, quando impõe a pandeireta faz dela uma extensão do corpo e balança-se em movimentos desequilibrados e esquizofrénicos. parti para o concerto claramente em desvantagem, porque para além de não ser conhecedor de grande parte da discografia dele, a primeira vez que ouvi o dig lazarus dig foi no concerto. mas voltemos ao princípio, este cave anda feliz da vida e depois da experiência bem sucedida dos grinderman, com parte dos bad seeds, nota-se que ele só quer rockar. mas ele brilha mais necessariamente quando os focos caem todos sobre ele, ao bom estilo do das imagens marcantes do wings of desire do wim wenders, num ambiente soturno e sufocante sob uma atmosfera de cortar a respiração com o auxilio da voz cavernosa na qual mostra toda a tristeza, revolta e melancolia vinda das profundezas dum inferno que quer exorcizar.

no fundo quem canta

you are a little mystery to me
every time you come around
we talk about it all night long
we define our moral ground
but when i crawl into your arms
everything comes tumbling down

merece ser sempre visto e ouvido.

obri’fucking’rado


6 comentários:

Anónimo disse...

nem sempre os concertos a solo são os melhores... se calhar, paredes de coura há três anos e uma lua bem cheia a abençoar-nos...
Sofia

scavenger disse...

acredito que se tivesse assistido a este concerto à 10 anos teria sido um dos melhores concertos da minha vida. ainda assim este vai ser certamente superior à maior parte das coisas que irei ver no resto dos meus dias :D

Anónimo disse...

Se eu tivesse lido este texto antes tinha ido. Palavra. -_-

saturnine disse...

tu há 10 anos não conhecias Nick Cave. -_-

eu acho que seria muito estranho se ele não rockasse até à exaustão num concerto. os tempos de encontro com Deus claramente já passaram, e sem o Blixa Bargeld não vale a pena chorar pelo que já passou (belíssima piada sobre a canção "weeping song"). portanto, a única coisa a esperar era mesmo que ele se concentrasse no rock do bom do "Henry's dream" e afins. e foi o que ele fez. pareceu-me muito bem. apesar de que um concerto deste senhor, em qualquer altura da minha vida, teria sido uma pequena maravilha sem igual. :)

menina limão disse...

É, eu estou com a Sofia. Gostei muito deste concerto, mas em Paredes de Coura é que foi.

Cândida disse...

paredes de courato
:)